Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

IFCE

Grupos de pesquisa

Meio Fio de Pesquisa e Ação

Prêmio do VII Edital Prêmio de Incentivo às Artes, Secretária de Cultura do Estado do Ceará, com o projeto Semana de Arte Urbana Benfica (SAUB) 2011. Organização: Seminário Internacional Arte Pública como Prática Social – Benfica, 2010. Semana de Arte Urbana – Intervenções Urbanas, Benfica, 2010. Publicação: Intervenção Urbana: campo aberto entre arte e ciência. Periódico Conexões Ciência e Tecnologia, Fortaleza-CE: ISSN 1982-176X (versão impressa), ISSN 2176-0144 (versão on-line), novembro de 2010. Exposição Meio Fio Non Site – Centro Cultural BNB – 2011. Festival Internacional Concreto – Mesa redonda – Porto Iracema, 2015. Consciência Negra – Diálogo Afro – Cinema do Shopping Benfica – 2016 – Confluências A/r/tográficas – Memorial IFCE – 2017-2018 – I Seminário Práticas Artísticas e Demandas Contemporâneas – PPGARTES/ IFCE – 2018 – Coordenação Seminário Falas Nômades – 69° Salão de Abril – 2018

Grupo Drama, dramaturgia, cena: questões contemporâneas

Pesquisadores: Francimara Nogueira Teixeira/ Francisca Rosália Silva Menezes/ Gyl Giffony Araújo Moura.

O Grupo tem como linha de pesquisa: Dramaturgia épica / Encenação/ Teatro Épico. Em 2013, após o doutorado da Professora Francimara, responsável pelo Grupo, este retoma as atividades no IFCE, com grupo de estudos quinzenal sobre drama. 2009-2012: A partir do projeto de doutoramento em curso no PPGAC da UFBA, o grupo tem suas atividades realizadas na sede do Teatro Máquina, quando a pesquisadora está em Fortaleza. O Fazer e as peças didáticas são o tema das pesquisas em andamento. Foram apresentados e publicados cinco artigos em congressos nacionais da área. Em 2008: projeto “Modelos de ação e estranhamento: princípios épicos na encenação das peças didáticas” (Programa de Apoio à produtividade em Pesquisa (PROAPP). Descrição: Análise dos princípios de encenação nas peças didáticas de B. Brecht, por meio da revisão do conceito de modelo de ação. Especificamente, é preciso: isolar os principais eixos temáticos e suas formas de exposição na estrutura dramatúrgica; examinar, na estrutura dialógica, indicativos de encenação teatral e compreender o estranhamento como efeito na criação de imagens e composições gestuais, a fim de discutir a epicização brechtiana no teatro contemporâneo. O processo de pesquisa está em fase inicial, com levantamento bibliográfico e estudo das peças.

Grupo de Estudos em Cultura Folclórica Aplicada

Pesquisadores: Maria de Lourdes Macena de Souza/ Raimundo Nonato Cordeiro/ Simone Oliveira de Castro/ Raimundo Cavalcante Oswald Barroso.

Grupo criado e certificado junto ao CNPQ em 2003 com o objetivo de investigar as matrizes culturais dos saberes tradicionais, os grupos sociais e os Mestres detentores destes saberes em diálogos constantes sobre as demandas que envolvem estas expressões culturais. Busca-se reconhecer estes saberes e contribuir na sua difusão por meio de práticas educativas no Ensino em Arte e projeção em criações artísticas para valorização também destas comunidades. O grupo teve um projeto PBICT/CEFETCE aprovado que se desenvolveu entre 31/08/2004 a 31/07/2005 com João Machado e Araújo Filho (aluno do Teatro) e que resultou no artigo “A comicidade existente no Boi Ceará: o universo de Catirina e Mateus” apresentado como relatório de IC em evento do Instituto Federal (na época CEFET), além de vários trabalhos desenvolvidos em 2012/2013 e com comunicação aprovada no XVI Congresso Brasileiro de Folclore.

Grupo de Pesquisa Arte Um

Pesquisadores: José Maximiano Arruda Ximenes/ Eddy Lincolln Freitas de Souza/ Tania Kacelnik.

O grupo de pesquisa ARTE UM estuda as tecnologias contemporâneas aplicadas ao ensino de Arte nas escolas públicas e particulares da nossa região, bem como a formação desses professores. Atualmente, o Estado do Ceará tem avançado na formação do professor de Artes Visuais. Nesse cenário, identificamos cinco cursos de graduação. A investigação constante dessa formação e a necessidade de registrar esse processo é uma das principais causas da existência desse grupo de pesquisa. Suas linhas de pesquisa são: Ensino de Arte / Ensino de Arte a Distância/ Ensino de Arte e Tecnologias Contemporâneas / Pesquisa Aplicada na Formação de Professores de Artes Visuais.

Comicidade, Riso e Experimentos

Pesquisadores: Fernando Lira Ximenes / Henrique Bezerra de Souza/ Mônica Braga Marçal Domine

Atualmente, o Grupo conta com 13 integrantes: 11 estudantes pesquisadores, uma professora mestre pesquisadora e um doutor pesquisador, líder do Grupo. Como produto artístico o grupo possui três livros publicados de peças teatrais e uma peça teatral montada, contendo quatro esquetes. Alguns membros do grupo vêm participando de encontros científicos, com apresentação oral e publicação de artigos. O grupo iniciou-se em 2004, com a participação de alunos do CEFETCE, mas aberto ao público externo, com reuniões sempre aos sábados das 9h às 12h. Nos três primeiros meses do Grupo, foram realizadas leituras e discussões de textos de autores teóricos, tais como Henri Bergson, Vlademir Propp, Mikail Bakthin. Concomitante a isso, aconteceram palestras individuais dos participantes com propostas de pesquisas. Esta fase encerrou-se com a apresentação da proposta no I Seminário de Artes Cênicas do CEFET-CE, realizado em março de 2004. Numa segunda fase, que durou três meses, foi decidido elaborar alguma atividade prática. Com o propósito de sedimentar os conhecimentos, foi elaborado uma oficina de criação de tipos cômicos e foi feita uma documentação audiovisual, em campo, do I Primeiro Festival de Humor de Maranguape. Atualmente, está sendo desenvolvido com o grupo uma pesquisa para o ator cômico, inspirado nas teorias de Henri Bergson. Linhas de pesquisa: Comédia popular/ corpo, dança, teatro, performance e circo/ Humor cearense/ Mecânico colado no vivo/ O gesto na cena cômica.

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish