Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

IFCE

Plano de Ações estratégicas

publicado: 19/01/2022 14h27,
última modificação: 19/01/2022 14h37
  • Plano de ações estratégicas

Segundo o plano de desenvolvimento institucional (PDI) do IFCE 2019-2023 (IFCE, 2019, p. 89), a missão do IFCE é “Produzir, disseminar e aplicar os conhecimentos científicos e tecnológicos na busca de participar integralmente da formação do cidadão, tornando-a mais completa, visando sua total inserção social, política, cultural e ética”. Quanto à visão do IFCE, esta consiste em “Ser referência no ensino, pesquisa, extensão e inovação, visando à transformação social e o desenvolvimento regional”. Por outro lado, o objetivo do curso de mestrado acadêmico em Engenharia de Telecomunicações (PPGET) é formar profissionais pesquisadores capazes de realizar atividades de pesquisa e docência nas áreas da Engenharia Elétrica (Telecomunicações), com ênfase em Sistemas de Microondas, Sistemas de Comunicação Óptica, Sistemas de Comunicação Quântica, Processamento de Sinais e Imagens e suas interfaces, aplicando consistentemente o conhecimento científico no desenvolvimento de novas tecnologias que atendam demandas emergentes da sociedade e contribuindo para o desenvolvimento de um pólo tecnológico na região além de aprofundar a formação de engenheiros e profissionais da área de tecnologia com competência na grande área da Engenharia.”

Neste contexto, o PPGET está alinhado à missão em virtude de seu compromisso com a produção, disseminação e aplicação de conhecimentos científicos e tecnológicos na área de Engenharia Elétrica, com foco na área de concentração e linhas de pesquisa abrangidas pelo PPGET. O compromisso do PPGET com a excelência está alinhado com a visão do IFCE em seu PDI que menciona a busca por se tornar referência no ensino, pesquisa, extensão e inovação. 

Já no planejamento PDI do Ifce (2014, p. 41) constava o objetivo AL_40: Expandir e  fortalecer os programas de Pós-graduação e  as iniciativas de “Apoiar a consolidação da Infraestrutura dos cursos de pós-graduação”; “Acompanhamento pedagógico dos cursos de Pós-graduação”; e “Parcerias com centros de PD&I de excelência nacionais e internacionais”. Já no atual PDI em vigor (IFCE, 2019, p.91), tem-se para o tema estratégico “Expansão e Excelência da Pós-graduação” a indicação do objetivo estratégico de “Expandir e fortalecer os programas de pós-graduação”. Já em Ifce (2019, p. 161), o PPGET consta como curso de pós-graduação ofertado pelo IFCE, explicitando o seu apoio institucional, inclusive com previsão de oferta de vagas para os anos de 2019 a 2023 (IFCE, 2019, p. 166).

Isso demonstra o interesse institucional em manter e expandir o PPGET e elencando o programa como parceiro no alcance das metas estipuladas pelo IFCE em seu PDI. Por meio deste apoio, o PPGET está abrigado em novíssima estrutura consistindo em coordenação, sala de professores, auditório, sala de aula exclusiva para o programa, e novos espaços para os laboratórios de Fotônica, Processamento Digital de Sinais (LPDS) e de simulação digital.

Outro indicador importante constante no PDI do IFCE é o tema estratégico “Fortalecimento da Pesquisa Institucional” manifestado pelo objetivo estratégico “Expandir e consolidar a pesquisa científica institucional”, cuja execução está a cargo da PRPI. Além deste, tem-se o tema estratégico “Consolidação da inovação” e o objetivo estratégico “Expandir e consolidar a inovação” Estes indicadores estão alinhados à busca do PPGET pela contínua melhoria de sua produção intelectual, tanto bibliográfica, quanto técnica, por parte de gestores, discentes e docentes. 

Quanto à produção intelectual do PPGET, levando-se em conta somente as publicações em periódicos, foram 120 artigos publicados, com equivalente A1 (EquivA1) total de 52,55, em média 0,437 x A1 por publicação. Foram 18 artigos A1, 18 x A2, 22 x B1, 11 x B2 e 11 x B5, em todo o quadriênio. Quanto ao fator de impacto (FI), são 3 artigos publicados em periódicos com FI > 5; 7 artigos com FP > 4, 27 com FI > 3, 46 com FI > 2 e 74 (61%) com FI > 1. Quanto à evolução do EquivA1 ao longo do quadriênio foi: 2017 (EquivA1 = 18,15; 33 artigos); 2018 (EquivA1 = 14,55; 31 artigos); 2019 (EquivA1 = 7,2; 27 artigos); 2020 (EquivA1 = 12,65; 29 artigos). A mesma tendência se observa quanto ao Fator de impacto. Somando-se o FI de cada periódico para cada artigo publicado em periódico, tem-se: FI 69,541 (2017); FI 54,29 (2018); FI 26,956 (2019); FI 43,659 (2020). Apesar da queda na qualidade observada, a quantidade de artigos publicados se manteve quase estável. 

2017

Periódicos 33

6 x A1; 2 x A2; 13 x B1; 4 x B2; 3 x B5; 1 x C; 4 x Sem Qualis (S/Q).

Estrato superior: 21

Livro/cap. 6

Eventos 9

Patentes 5

2018

Periódicos 31

5 x A1; 8 x A2; 2 x B1; 4 x B2; 3 x B5; 1 x C; 8 x S/Q; 

Estrato superior: 15

Livro/cap. 2

Eventos 4

Patentes 2

2019

Periódicos 27

2 x A1; 3 x A2; 3 x B1; 1 x B2; 5 x B5; 1 x C; 12 x S/Q

Estrato superior: 8

Livro/cap. 2

Eventos 3

Patentes 1

2020

Periódicos 29

5 x A1; 5 x A2; 4 x B1; 2 x B2; 13 x S/Q.

Estrato superior: 14

Livro/Cap. 1

Eventos 9

Patentes 3

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish